Deixe seu Depoimento!


*Campos obrigatórios

Depoimentos

J. D.

Já fazia um tempo que o colégio tinha falado sobre orientação profissional. Vários dos meus colegas e amigos já tinham escolhido seu curso. Pedi para o pai se podia fazer o programa que o colégio oferecia, mas ele disse que não precisava e que com o tempo eu ia achar minha profissão. Passaram dois anos e diversos cursos, mas sozinho eu não descobri. Meu pai perguntou para um colega de trabalho e descobriu o ICOP. Desde que comecei eu aprendi muita coisa sobre diversos cursos e um pouco sobre o mercado de trabalho. Gostei muito da experiência e do autoconhecimento, descobrir o que eu posso ser, o que mais combina comigo e que área devo seguir. Agora escolhi minha profissão entre mais de duzentos cursos que são ofertados nas universidades do Brasil. Estou muito feliz e espero continuar assim quando estiver cursando e depois no trabalho.

L. C. V.

Meus pais me trouxeram ao ICOP para eu escolher uma segunda opção de curso, pois o que decidi como primeira opção eles não aprovam. No inicio vinha obrigada, mas na terceira sessão já estava adorando os encontros e tarefas! Hoje foi meu último dia e sentirei falta das tardes com a Rafaela! Muito obrigada por tudo Rafa e ICOP =)

J. P. C. V.

Vim ao ICOP pois desisti do meu curso superior na UFPR e precisava encontrar uma nova opção para o vestibular de 2016. Mudei de Exatas para Humanas e estou mais feliz do que nunca com essa decisão. Me sinto leve, com a ajuda da Rafa minha família realmente entendeu o que valorizo na vida e hoje me aceitam como eu sou.

N. V.

Estou no segundo ano do ensino médio e cheguei ao ICOP pela indicação da minha psicóloga. Ela não é especialista em Orientação Vocacional e me encaminhou para atendimento com a Rafaela. Fiz 8 sessões que considero “antes e depois” na minha vida. Estava ansiosa, nervosa e confusa. Hoje foi a última com meus pais e estou decidida que caminho seguir!

L. L. S.

O processo de reorientação, foi algo novo para mim, nunca tive uma experiência como essa com acompanhamento de um psicólogo, nesse caso com a Barbara.
Foi uma experiência de autoconhecimento muito boa, e acho que todas as pessoas deveriam passar por ela, ela me abriu um pouco os olhos, gostei muito.

V. R. F.

No período em que comecei a orientação, estava inseguro quanto à mudança decurso. Estava certo de que não tinha me adaptado com o curso anterior, mas era difícil especificar os motivos, e por isso tinha dificuldade em dar o próximo passo ou até falar sobre o assunto.
Agradeço muito pelas suas direções, Barbara. Todas as atividades, sem exceção, contribuíram pra tranquilidade e a confiança com que estou começando essa nova fase. Em nenhum momento da orientação me senti inseguro ou desapoiado, pude perceber seu interesse e disposição em ajudar do começo ao fim, tornando até divertida uma experiência que poderia ter sido pesada e cansativa.

C. S.

Conheci o ICOP em busca pela internet a respeito de coaching e direcionamento profissional. Buscava principalmente um auxílio para compreender se deveria seguir a carreira pública ou privada, uma vez que fiz o curso de Direito. Fiz um trabalho de 06 sessões e consegui me decidir para prestar concurso da magistratura. Além da questão profissional, o trabalho do ICOP também me ajudou em questões pessoais, pois acredito que um está ligado ao outro. Estou muito satisfeita, pois atingi meu ojetivo inicial. Acredito que assim que eu iniciar os estudos para concurso, continuarei com as sessões para me manter focada e para que sejam estabelecidas metas a serem seguidas para alcançar o objetivo final.

M. E. K.

No início do ano, preocupada com o ano do vestibular, procurei o ICOP para tentar entender o que se passava na minha cabeça. Lá fui super bem atendida pela Rafaela, que me deu toda a estrutura e apoio que eu precisava. Realizamos vários testes com a finalidade de entender o que eu estava procurando para o meu futuro, qual área que eu tinha mais afinidade e qual era minha visão do mercado de trabalho. Esses testes serviram como uma abertura do meu campo de visão e comecei a entender e selecionar melhor as profissões que eu já estava em mente. Depois de selecionar e pesquisar sobre as mais “prováveis”, realizamos entrevistas e visitas com profissionais, o que me ajudou muito a ver a realidade deles. O trabalho e todos os testes foram muito produtivos para mim, pois pude selecionar, pesquisar sobre as profissões, além de me entender e me inserir dentro do mercado de trabalho. Só tenho elogios e agradecimento.

B. B.

No meu terceirão, comecei a ter muitas dúvidas sobre o que eu queria fazer no vestibular. Queria Medicina, mas a quantidade que eu precisaria estudar para isso me preocupava.
Comecei o ano estudando muito, 8h/9h por dia. Em junho, não tinha cabeça nem para assistir às aulas mais. Terminei o ano apenas “aproveitando porque sabia que em 2016 seria eu no cursinho.
No começo desse ano, pensei que não poderia deixar acontecer o mesmo, e resolvi procurar alguma ajuda. Pedi contatos para minha antiga psicóloga e ela me indicou a Rafa (s2).
Cheguei no ICOP com as mesmas dúvidas e medos de 2016.
Ao longo da orientação fui fazendo vários testes que me fizeram refletir sobre minhas dúvidas (nessa altura, já era apenas entre Psicologia e Medicina). Vi que eu levo muito jeito com as pessoas e que isso seria o principal elemento da minha futura carreira.
Vi também as áreas que nunca cogitaria trabalhar, e outras que pareciam ser perfeitas pra mim.
Ouvi de pessoas que estão na faculdade de Medicina o que eu queria e o que eu não queria ouvir. Algumas realidade que não são bem como você imagina.
Descobri também como a psicologia é linda e como eu gostaria do curso!
Hoje tenho tudo mais claro na minha cabeça. O meu medo das matérias que precisam ser estudadas no cursinho foi deixado de lado. Estou até gostando da minha rotina de estudo.
Minhas dúvidas foram tiradas, estou ciente de tudo que eu terei de passar para alcançar o que quero. É bom ver que tudo está se ligando, fazendo sentido.
É bom saber como vai ser o caminho que você vai ter que trilhar, com a segurança de ter em mente qual atitude tomar diante disso.

A. C.

Quando cheguei ao ICOP me sentia confuso em relação a minha escolha profissional e como faria para lidar com meus treinos como atleta e os estudos. Entre a segunda e terceira semana fui em uma palestra que me ajudou muito a clarear algumas dúvidas e ainda conversei com dois estudantes de uma das áreas do meu interesse. Nas sessões fui ficando cada dia mais confiante em mim e na dinâmica das profissões, salários e mercado de trabalho. Terminei o processo definido em relação ao curso que farei e como irei conciliar meus treinos e estudos. Hoje me conheço muito mais e consigo perceber minha capacidade para realizar as coisas.